,

Curtir ou seguir?

Outro dia ouvi uma “amigo” falar que tinha mais de 2.000 (dois mil) “amigos” em sua rede social, inclusive que era “amigo” de grandes personalidades como Zico, Silas Malafaia, entre outros. Foi quando fiz uma pergunta aparentemente “ingênua”;
– Quando vai ser a próxima vez que você vai jogar no time do Zico? Posso ir só para assistir?
Foi quando ele me disse:
– Tá me fazendo de besta? Somos amigos na rede social, não temos intimidade! Ele ficou irritado comigo dizendo que ou eu era muito ingênuo ou muito sarcástico.

Sou antiquado e as vezes me pergunto quem está errado, eu e minha geração (geração Coca-Cola) ou essa geração (geração fast-food)? Pra essa turma tudo é muito rápido, as amizades são virtuais, as conversas tem apenas 144 caracteres, a comunicação é por meio de rede social e nem se usa mais a grande invenção de Alexander Graham Bell, parece que nossos relacionamentos também se tornaram virtuais, chamamos de amigo pessoas que temos em nossas rede sociais e com a mesma rapidez que se inicia uma “amizade” se termina, basta “deixar de ser amigo”.

Minha preocupação é que parece que esse comportamento chegou “de com força” em nossas igrejas e nos relacionamentos cristãos. quantas pessoas ao serrem questionadas sobre sua religião se dizem cristãos, participantes de uma igreja e/ou denominação, mas será que há compreensão de fato do que essas pessoas se dizem ser ou será que em seus entendimentos ser cristão é como ser amigo do Zico nas redes sociais?

Ser cristão não é bem assim, na rede social de Deus, se é que existe, as coisas funcionam deferente. Deus conhece exatamente todos os participantes, sabe o nome, conhece as alegrias e sofrimentos, sabe qual o maior desejo, conhece os desafios, e não está nem um pouco confuso sobre quem realmente é amigo dEle.

Em João 10:14 diz Jesus:

Eu sou o bom Pastor, e conheço as minhas ovelhas, e das minhas sou conhecido. – João 10:14 NVI

Nossas igrejas estão repletas “seguidores” e “amigos” de Cristo que dizem tê-lo no coração, mas a questão que fará toda a diferença não é se “curtimos’ ou não Cristo, mas se nosso nome está no livro da vida. Livro que verdadeiramente contém os nomes de todos os AMIGOS e SEGUIDORES de Jesus. E todos os nome que não estiverem escritos neste livro, serão lançados no lago de fogo, enquanto todos cujos nomes aparecem no livro obterão acesso a nova Jerusalém (Apocalipse 20:15, 21:27).

No meio digital em que trabalhei por anos, lembro-me de contratarmos um rapaz simplesmente por ter muitos seguidores nas redes sociais, seu trabalho seria apenas de postar informações de nossos clientes (era uma agencia de publicidade), para a agencia que trabalhei, o que mais importava era a quantidade de “amigos” que aquele rapaz possuía e quantas “curtidas” ele seria capaz de promover em cada publicidade. Alguns anos depois em uma conversa com um amigo que não via a muito tempo fui questionado sobre como ter tanto “amigos” na rede social se eu pouco posto algo. Aquele amigo via-me pouco nos últimos anos, mudei de cidade, de profissão, e de metas pessoais, antes por necessidade nossa conversa girava em torno de tecnologia (já que eu era analista de sistemas), anos sem nos ver e ele sequer perguntou se eu ainda trabalhava com tecnologia, da minha vida pessoal ele não sabia sequer que eu abrira mão da profissão por amor ao ministério, mas ele sabia exatamente quantos “amigos” eu tinha na rede social e quantos posts havia em cada rede social, quantas “curtidas” conseguira.

Decididamente nossos valores estão invertidos, chamamos de amigos aqueles com quem compartilhamos poucas informações sobre a banalidade do dia a dia, curtimos aquilo que achamos “legal”, e acreditamos que pessoas que não conhecemos e que não nos conhece são nossos amigos porque a rede social diz isso, é o caso do meu amigo que diz ser “amigo” do Zico.

Meu amigo fico triste ao perceber que ele e Zico na verdade não eram amigos, e que apesar de compartilharem informações, o relacionamento entre eles estava distante de ser um relacionamento entre amigos.

Em Mateus 25, Jesus fala sobre um grupo de pessoas se conscientizou da verdade a respeito dele tarde demais. Ele constrói a cena de relato angustiante em relação como será o juízo final.

Quando o Filho do homem vier em sua glória, com todos os anjos, assentar-se-á em seu trono na glória celestial. Todas as nações serão reunidas diante dele, e ele separará umas das outras como o pastor separa as ovelhas dos bodes. E colocará as ovelhas à sua direita e os bodes à sua esquerda. Então o Rei dirá aos que estiverem à sua direita: Venham, benditos de meu Pai! Recebam como herança o Reino que lhes foi preparado desde a criação do mundo. – Mateus 25:31-34

As ovelhas representam o povo de Deus, os verdadeiro AMIGOS e SEGUIDORES de Jesus. Eles serão louvados pelo seu mestre e introduzidos “no reino que está preparado…” Aos bodes por outro lado:

Então ele dirá aos que estiverem à sua esquerda: ‘Malditos, apartem-se de mim para o fogo eterno, preparado para o diabo e os seus anjos. – Mateus 25:41

Todos que estavam diante do trono no texto acima, se consideravam cristãos, estavam esperançosos quanto a aprovação de Cristo, todos assim como em nossos dias diziam uns aos outros, “somos amigos de Jesus”. Quando o Senhor decretou a sentença nenhum deles disse:
-Eu estava errado em não acreditar em Cristo, ou
-Nunca existiu Deus, etc.

Nenhum deles havia se oposto a Jesus, ao ouvirem o veredito agiram como se tivesse havido um erro, todos haviam comparecido ao julgamento com esperança de receberem de Jesus alguma recompensa.

Olha como eu “curti”. Como somos “amigos”. Estavam terrivelmente errados, foram vítimas do autoengano.

Há muitas pessoas que acham que o status nos nossos ciclos sociais quer dizer muita coisa, dizer que faz parte de uma igreja e não ser igreja é o mesmo engano do meu amigo que achava ser amigo do Zico.

Pessoas que trocam a adoração ao Senhor por alguns “amigos” nos fins de semana, pessoas que dizem:
– Tive um aniversário para ir no domingo e deu para ir ao culto…

O problema não o culto, mas sim o coração, ainda acham que a salvação é por está com o status no cadastro de membro da igreja ativo, isso não significa salvação nem que você é AMIGO de Deus. Algumas pessoas acham que o amor do Senhor por nós é maior que sua Justiça e sua Santidade.

Não adianta apenas “curti” Jesus, Ele exige de quem o ama, santidade, transformação de vida e que o coloque acima de qualquer coisa, relacionamento e status, se é assim, uma simples noite que não o adoremos para irmos a uma festa por exemplo, pode se transformar em catástrofe, como o caso das dez virgens.

Importa que quem o adore, o adore em espírito e em verdade. Fico pasmo quando vejo pessoas que se dizem cristãos não saberem responder perguntas básicas do cristianismo, como qual a diferença entre justificação, regeneração e santidade.

Cuidado para não ter um “status” de amigo de Jesus e não ser seu seguidor, para ser seguidor de Jesus não bastar curtir, Ele disse que para seus seguidores, deveriam:
1º – Nega a si mesmo a cada dia
2º Pegar cada um sua cruz
e depois segui-lo…

0 respostas

Deixe uma resposta

Promova o debate!
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *